Professores(as) do CEFET/RJ defendem unidade entre os(as) trabalhadores(as) da educação como centralidade da luta em 2015

DSC03642

Ato dos SPF em Brasília, durante a greve de 2012 (Fonte: acervo ADCEFET-RJ).

Proposta, que prevê a construção de uma greve unificada da educação e a convocação de um novo ENE, será defendida no 34o Congresso do ANDES-SN

Em assembleia realizada na 3a feira, 10/02, os(as) professores(as) do CEFET/RJ debateram as propostas de resolução apresentadas por professores(as) de todo o país para o 34o Congresso do ANDES – Sindicato Nacional, a ser realizado entre os dias 23 e 28 de fevereiro de 2015.

A assembleia teve como objetivo levar a posição da delegação da ADCEFET-RJ, seção sindical do ANDES-SN, para o 34o Congresso, que definirá a pauta de reivindicações e o plano de lutas do sindicato em 2015.

As discussões mais ricas e acaloradas ocorreram em torno do tema “Centralidade da Luta”, que, com base em análise de conjuntura, define a luta mais geral do sindicato, a partir da qual se desdobram as pautas e os planos de lutas específicos de cada setor.

Foi quase unânime a avaliação de que há um contexto de crise global do capitalismo e que em diversos países, incluindo o Brasil, a resposta dos governos para a solução da crise tem sido a retirada de direitos dos trabalhadores, via políticas de austeridade que implicam em reformas legais que limitam direitos (como a seguridade social) e cortes orçamentários em serviços públicos essenciais (como saúde e educação). Na avaliação dos presentes, essas políticas ficaram claras com a edição das Medidas Provisórias 664/2014 e 665/2014, a partir das quais o Governo Federal alterou diversas regras relativas ao seguro-desemprego, abono salarial, auxílio doença e pensão por morte. Também foi destacado o corte no orçamento da educação, que vem corroendo as condições de infraestrutura e comprometendo as atividades de ensino, pesquisa e extensão nas universidades, institutos federais e CEFETs, bem como a desestruturação da carreira docente, a privatização dos hospitais universitários e a criação dos fundos de pensão privados para os servidores públicos.

A despeito de eventuais diferenças de concepção relativas à organização sindical e ao papel dos sindicatos no contexto das lutas mais gerais por mudanças estruturais e sistêmicas na sociedade, a assembleia, diante da conjuntura, definiu uma proposta de “Centralidade da Luta” consensual, a partir das diversas propostas de resolução analisadas, procurando dar conta dos desafios apresentados para a garantia de boas condições de trabalho e salários dignos para os trabalhadores da educação e serviços públicos de qualidade para a população.

Sendo assim, a delegação da ADCEFET-RJ defenderá, no congresso, como Centralidade da Luta do ANDES-SN em 2015:

avançar na organização dos docentes em cada local de trabalho, ao lados dos demais trabalhadores da educação e estudantes, e na articulação com entidades classistas nacionais e internacionais, procurando empreender ações unitárias para enfrentar a mercantilização e a precarização da educação, através da greve unificada dos trabalhadores da educação e da convocação de um novo Encontro Nacional de Educação (ENE) em 2015, com delegados eleitos pela base que deliberem sobre um plano de luta dos trabalhadores da educação.

Acompanhe neste blog e nas redes sociais o desenrolar das discussões do Congresso do ANDES-SN. Os informes sobre as deliberações relativas aos diversos temas do congresso, incluindo a decisão sobre a Centralidade da Luta, serão publicados nesses espaços.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s